Luís Campos foi fundador e é atualmente o presidente do Conselho Português para a Saúde e Ambiente. Especialista em Medicina Interna, tem uma pós-graduação em Direção de Serviços de Urgência pelo INDEG Business School, e é mestre em Gestão da Qualidade dos Serviços de Saúde pela Universidade de Múrcia, tendo também as competências em Emergência Médica e em Gestão, pela Ordem dos Médicos. É ainda comissário do Plano Nacional de Saúde 2021-2030, presidente do Comité de Qualidade de Cuidados e Assuntos Profissionais da Federação Europeia de Medicina Interna e coordenador da Medicina Interna da Clínica CUF Belém.

Entre outras funções anteriores, foi coordenador para os cuidados hospitalares do Grupo de Apoio à Implementação de Políticas de Saúde do Ministério da Saúde, em 2021 e 2022, membro do Conselho Nacional para a Formação Profissional Contínua da Ordem dos Médicos de 2019 a 2022, membro da Comissão Nacional dos Centros de Referência de 2016 a 2022, diretor de Serviço de Medicina do Hospital São Francisco Xavier de 2013 a 2021, Professor Auxiliar Convidado da Nova Medica School de 2013 a 2021, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, de 2016 a 2018 e vice-presidente de 2014 a 2016, membro do Conselho Médico da José de Mello Saúde de 2015 a 2016, membro da Comissão de Acompanhamento da Reforma Hospitalar de 2013 a 2015, membro da plataforma Gulbenkian Health for the Future de 2013 a 2014, membro do grupo de trabalho sobre terapêuticas biológicas da Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica de 2013 a 2014, membro do grupo de trabalho que elaborou o relatório de Portugal para o relatório da OCDE sobre “ Geographic Variations in Healthcare” em 2014, docente convidado da Escola Nacional de Saúde Pública, de 2011 a 2014, membro da Comissão Científica para as Boas Práticas Clínicas, de 2011 a 2014, coordenador nacional do Registo de Saúde Electrónico, em 2011, coordenador Nacional do Núcleo de Estudos das Doenças Auto-imunes da SPMI, de 2003 a 2011, consultor do Infarmed para a introdução de novos medicamentos, de 2007 a 2011, membro da equipa coordenadora da José de Mello Saúde para os concursos de construção de novos hospitais em regime de PPP, de 2003 a 2009, membro da Comissão Técnica de Apoio à Requalificação das Urgências, de 2006 a 2008, director do Serviço de Urgência da Zona Ocidental da Área Metropolitana de Lisboa, no Hospital S. Francisco Xavier, de 2003 a 2006, membro da Task Force da ARS de Lisboa e Vale do Tejo para o EURO, em 2004, consultor da Agência de Acompanhamento dos Serviços de Saúde da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, de 1997 a 2000, coordenador do Programa Qualidade da ARS Lisboa e Vale do Tejo de 1998 a 2000, consultor do Governo de Macau, na área da Saúde, de 1997 a 1999, coordenador da Comissão de Reestruturação das Urgências nos Açores, em 1998, adjunto da Direção Clínica do Hospital S. Francisco Xavier, de 1994 a 1996. Foi bolseiro do British Council no Hammersmith Hospital, em Londres, em 1986. Entre 1984 e 1986 foi responsável pela supervisão das equipas móveis de Emergência do Serviço “115”, da PSP de Lisboa, Porto, Coimbra e Setúbal, de 1984 a 1986 e foi responsável pelo Serviço de Medicina do Hospital de Lagos de 1981 a 1982.

Ao longo dos anos foi presidente de várias comissões hospitalares, presidente e membro de múltiplos júris para Assistente Hospitalar, Graduado, Graduado Senior, Mestrado em Medicina e seleção de diretores de serviço, em períodos diversos. Teve múltiplos cargos na organização de reuniões científicas entre os quais foi presidente do 18º Congresso Europeu de Medicina Interna em 2019, presidente do XXI Congresso Nacional de Medicina Interna, em 2015, presidente do II Forum Internacional sobre o Doente Crónico, em 2010, Presidente do I Congresso Nacional de Autoimunidade, em 2009, Vice-presidente do 6th International Congress on Autoimmunity, em 2008, presidente do I Forum Internacional sobre o Doente Crónico, em 2006, entre outros. É Honorary Fellow do American College of Physicians e Fellow da European Federation of Internal Medicine. Vai receber o Prémio Nacional de Medicina Interna em 2024

É membro do Conselho Científico de várias revistas científicas nacionais, tendo realizado mais de 500 conferências, foi autor ou coautor de cerca de 340 comunicações, dezenas de publicações, 16 capítulos de livros e foi coeditor de dois livros. Em 2019 foi presidente do 18º Congresso Europeu de Medicina Interna. É Honorary Fellow do American College of Physicians e Fellow da European Federation of Internal Medicine. Vai receber o Prémio Nacional de Medicina Interna em 2024.

Paralelamente tem atividade artística desde 1981, tendo realizado 24 exposições individuais e participado em 52 exposições coletivas em Portugal e no estrangeiro. Está representado na maior parte das coleções dos museus nacionais e alguns internacionais.