Skip to main content

Mais de um terço de mortes ligadas ao calor já são atribuídas a alterações climáticas

Se consideramos só Portugal, 27% das mortes relacionadas com o calor podem ser atribuídas a alterações climáticas antropogénicas, de acordo com um novo estudo.

Entre 1991 e 2018, estima-se que, em média, 37% das mortes humanas relacionadas com o calor podem ser atribuídas a alterações climáticas de origem humana em muitas partes do mundo. Esta é a principal conclusão de um estudo publicado esta segunda-feira na revista científica Nature Climate Change e que engloba dados de 732​ locais de 43 países. Concretamente em Portugal, em que foram considerados cinco distritos, viu-se que cerca de 27% das mortes ligadas ao calor já são da responsabilidade de alterações climáticas antropogénicas.

Teresa Sofia Serafim

Ver toda a notícia aqui.