Skip to main content
Sol escaldante sob céu laranja por detrás de folhas de árvore
©Dimitris Vetsikas, Pixabay

Público, 8 Julho 2024

Há mais de um ano que estamos a viver num planeta que bate recordes de temperatura

Esta fase de temperaturas extremas pode terminar, diz o cientista Carlo Buontempo, mas vamos continuar a ver recordes a cair, à medida que o clima da terra se altera e aquece.

Já nem parece novidade, porque foi assim nos últimos 13 meses: o Junho que passou foi o mais quente desde que se fazem registos. A temperatura média à superfície do planeta esteve 1,5 graus Celsius acima da média estimada entre 1850-1900, o período de referência pré-industrial, antes de a humanidade começar a lançar em força gases com efeito de estufa para a atmosfera.

“Isto já é mais do que uma curiosidade estatística. Mostra uma mudança grande e continuada no clima”, afirmou Carlo Buontempo, director do Serviço de Alterações Climáticas (C3S) do Copérnico, o programa de observação da Terra da União Europeia, que divulgou estes dados.

Ler toda a notícia aqui.